Franca Basquetebol Clube fecha parceria inédita com o O2 Centro Hiperbárico

07/10/2014

Sempre buscando o
melhor para seus atletas, o Franca Basquetebol Clube fechou parceria com o O2
Centro Hiperbárico. O Centro Hiperbárico funciona na cidade de Franca há seis anos
e é conhecido pela excelência de seu trabalho.

O convênio firmado
entre as entidades consiste no tratamento dos atletas do Franca Basquete nas
câmaras hiperbáricas da clínica, sem custo algum para a equipe de basquete mais
tradicional do país.


A câmara hiperbárica é um
equipamento de paredes sólidas, que permite a visualização do que está
acontecendo dentro e fora de sua estrutura, na qual o paciente entra para se
tratar respirando oxigênio puro (a 100%) em pressão correspondente a um
mergulho de 20 metros de profundidade do mar.


O
tratamento, chamando Oxigenoterapia Hiperbárica, é feito utilizando-se máscaras
em sessões que duram de uma a duas horas por dia, por um período que varia de
acordo com a patologia.


A câmera é utilizada na
cicatrização de feridas, infecções, traumas com lesões, enxertos, doenças
arteriais, queimaduras, e vem sendo muita usada também por atletas de alto
rendimento.

“É o oxigênio puro
circulando naquele ambiente. Isso proporciona as alterações no organismo
daquele paciente para acelerar os processos de cicatrização, combate a vários
tipos de infecção, desintoxicação, além de outros benefícios”, explicou o Dr.
Marcos Abboud.


Várias personalidades
do esporte utilizam esse tratamento para se recuperarem de lesão e também de fadiga muscular. O nadador norte-americano Michael Phelps, o tenista sérvio
Novak Djokovic, o lutador Victor
Belford e o pugilista Evander Holyfield
são alguns dos exemplos de
esportistas que adotaram a prática e se beneficiaram dos resultados alcançados.


Agora, os atletas do
Franca Basquete se juntam ao seleto grupo que pode contar com essa prática. Leonardo
Waszkiewicz, pivô do time francano, estava lesionado e realizou o tratamento
nas câmaras hiperbáricas do O2. Após dez sessões, o jogador estava com sua
lesão no joelho esquerdo completamente curada, muito graças ao procedimento
feito, que acelerou o tempo de recuperação, e também ao cuidado e
acompanhamento de todo departamento médico do clube.


“Me senti muito bem
durante todo o processo. Saia das sessões na câmara hiperbárica com uma
sensação de renovação muito grande, um novo fôlego. Além disso, meu joelho
melhorou antes do previsto e eu pude voltar a defender o Franca Basquete mais
rápido do que esperava”, afirmou o camisa 21 do time francano.

COMPARTILHAR  

NOTÍCIAS